Fepam emite licença de instalação para a primeira usina de energia solar do RS


A Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) emitiu, na quarta-feira (31/3), a primeira licença de instalação (LI) da história para um empreendimento de energia solar no Rio Grande do Sul. Com a autorização, a empresa mineira Solargrid Autogeração pode iniciar a construção da Usina Fotovoltaica Uruguaiana I, para gerar energia a partir da luz do sol no município de Uruguaiana, na Fronteira Oeste.

Para a presidente da Fepam, Marjorie Kauffmann, a emissão dessa licença é um avanço importante para a geração de energia no Estado. “É mais uma prova de que o Rio Grande do Sul está apostando e incentivando a ampliação da sua matriz energética, principalmente quando falamos em energias renováveis. Toda a documentação foi analisada com empenho e total rigor técnico pela nossa equipe da Divisão de Energia (Digen). É um empreendimento que cumpre os todos os requisitos necessários para a instalação”, avalia Marjorie.Reconhecida como uma das opções de geração de energia mais importantes do ponto de vista ambiental, por ser uma fonte limpa e renovável, a energia solar está disponível em excelentes condições naturais no Rio Grande do Sul, especialmente na região escolhida para a instalação da usina.

Conforme o diretor do Departamento de Energia da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema), Eberson Silveira, "essa usina solar, pioneira neste porte no Estado, é um importante empreendimento concebido para operar no ambiente de geração distribuída e terá investimentos aproximados de R$ 20 milhões".Silveira explica que as microrregiões da Campanha contam com as maiores incidências de radiação solar e amplas áreas aptas para a instalação de painéis solares. “A usina de Uruguaiana terá potência de 5 MW distribuídos em 13.888 módulos fotovoltaicos, uma capacidade de produção de energia que pode ser comparada ao que é necessário para abastecer 3,6 mil residências”, acrescenta.

Além de produzir energia limpa, o empreendimento será instalado em uma área já utilizada para plantio de arroz, o que diminui os impactos da sua instalação. O empreendedor ainda precisa da licença de operação para iniciar a atividade.

Fonte: https://estado.rs.gov.br/


Mais lidos